A Pomba e o Cordeiro

Agora, porém quando Deus, Deus Pai, Jeová, viria representar a Si Mesmo do Céu, Ele foi representado na mais mansa, e humilde de todas as aves que voam no céu, essa é, a pomba. Não há pássaro mais dócil do que a pomba. Eu fiz um estudo completo sobre a vida dos pássaros e sobre a vida selvagem, e a pomba é o pássaro mais estranho que algum outro pássaro que voa nos céus. A pomba é um ser amoroso. Uma pomba é dócil. E uma pomba não tem fel, ela é a única na família dos pássaros que não tem um fel. Essa é a razão pela qual você nunca vê uma pomba em qualquer lugar a não ser aonde haja grão e semente. Agora, na arca, havia uma pomba.

 E a pomba é representada em muitos lugares na Bíblia. Ela é o símbolo do Espírito Santo. E também o cordeiro é representado em muitos lugares da Bíblia, como Cristo, no Apocalipse, todo o caminho de volta ao Gênesis, e assim é a pomba.

E no Livro de Gênesis, a pomba estava na arca, sentada no poleiro com o restante das aves do ar; e um deles era uma ave negra e brilhante, um corvo. E um corvo é um dos pássaros mais sórdidos que existem, um corvo e um gaio (da família dos corvos - NT), eu suponho, é quase que o pássaro mais sórdido que nós podemos encontrar. O corvo é um pássaro de vida muito longa, e ele vive por, algumas vezes, duzentos ou trezentos anos. 

Porém uma pomba é um animal ou um pássaro que não tem fel. Agora, o corvo poderia se sentar aqui e comer sobre uma carcaça morta. Você nunca verá a pomba ao redor dessa carcaça morta. Ela não pode suportar isto. O mau cheiro daquilo em seu nariz, ela não poderia suportar aquilo. A deixaria enferma. Elas simplesmente não podem suportar qualquer coisa que está deteriorando, podre. Elas não podem suportar isto, assim sendo ela não poderia comer aquilo. Se ela comesse, aquilo mataria imediatamente a pomba, porque o que digere a comida é o derramamento do fel dentro do estômago o qual digere a comida. E se não há fel para ir ali dentro para preparar isto, então aquilo mataria a pomba. Desta forma você sempre encontrará a pomba ao redor de um lugar aonde há algo limpo, algo que é sadio.

Agora, o corvo é diferente. Agora, somente note o corvo sendo um tipo do hipócrita. O corvo pode sentar ali sobre a carcaça morta e comer simplesmente tanto o quanto ele deseja, e voa imediatamente para o campo e come trigo, também. Porém a pomba não pode comer trigo e então voar sobre a carcaça morta. Assim que, um hipócrita, um homem pode ser um hipócrita e comer ambas as coisas espirituais, e coisas boas e coisas más. Porém um real Cristão nascido de novo não pode tolerar as coisas que são erradas, e só pode comer das coisas boas. Note isso! Quando você vê um sujeito que pode ir para a dança, sair e beber, sair e viver em pecado, volta para a igreja e possivelmente grita simplesmente tanto quanto um santo, o que é isto, ele é um carniceiro, ele pode comer tanto as coisas podres como as coisas boas. Porém o verdadeiro Cristão já não pode tolerar aquelas coisas mais, pois ele tem passado da morte para a Vida. E imediatamente isto o condenaria portanto, os próprios pensamentos disto, até ao ponto em que isto o condenaria, até que ele virasse a sua face e se afastasse. Oh, que quadro!

Agora, o cordeiro é um companheiro muito dócil. Ele não o faz, ele não pode ajudar a si mesmo. Ele não tem confiança em si mesmo, porque ele não pode ajudar a si mesmo. Aqui há algum tempo atrás eu estava indo por um pasto quando eu costumava patrulhar, e eu encontrei um cordeirinho, e todos o tinham deixado de alguma maneira, e ele estava todo ferido em cima de um pequeno punhado de arame farpado. E o pequeno e pobre companheiro estava deitado ali, sangrando e balindo. E eu cheguei perto e eu havia visto no caminho de cima por volta de meia milha (800 m. NT) acima, estava todo um rebanho de ovelhas. Agora, ele havia prostrado exatamente ali e os corvos haveriam picado logo nos seus olhos se nós não o tivéssemos tirado dali. Porém eu sem ferir o companheirinho, o peguei em meus braços. Ele nunca recusou. Ele se pôs bem quieto. Eu o peguei em meus braços. A primeira vez, talvez, que um ser humano tivesse alguma vez posto suas mãos sobre ele, porém ele foi dócil. Ele estava desejando ser guiado. Ele estava desejando ser ajudado. Eu espero que você veja isto. Ele não estava desejando tentar resistir ou dar um coice, ou morder. Os cordeiros não dão coices, eles não mordem; eles somente se humilham a si mesmos. E este companheirinho, eu o apanhei e o pus ali com o restante das ovelhas. Nuns pouco minutos a sua mamãe o encontrou, quão feliz ele estava! Agora, quão típico isso é do Cordeiro de Deus!

Você sabe, onde eles vão matar ovelhas, vocês sabem o que guia a ovelha até ao cepo mortal, é um bode. Porém o bode guiará a ovelha exatamente até a rampa no matadouro, e então ao mesmo tempo que ele faz a ovelha subir a rampa, então ele pulará fora. Porém, oh, eles dizem, quando eles vão matar o bode, então ele levanta uma tempestade. Vê?                 E essa é a maneira que o Diabo fará. Ele tentará guiar os filhos de Deus exatamente para dentro da sordidez, porém quando chega o tempo dele morrer, ele realmente levantará uma tempestade então. Essa é a maneira que o Diabo faz isto. E essa é a maneira algumas vezes, alguma mocinha de aparência bela ou algum rapazinho insolente com uma risadinha irônica, com uma carteira de cigarros ou uma garrafa de uísque, guiaria uma mocinha para o erro, um cordeiro, com a cria de alguém, fora para o erro. “Oh, está bem. Não há nada de modo algum nessa coisa santarrona de igreja.” Porém deixe a morte golpear esse velho amigo uma vez, você o ouvirá grunhindo, gritando por todo o país. E essa é a maneira que o Diabo faz isto.

Porém um cordeiro é tão dócil, que ele pode ser guiado. E essa é a razão pela qual Deus representou a Cristo como o Cordeiro, e a Ele Mesmo como a Pomba. E no dia que João batizou a Jesus no rio Jordão, um dos maiores eventos que alguma vez tinha tomado lugar, aconteceu exatamente ali. Note quão maravilhoso! O Cordeiro, o mais manso de todas as criaturas da terra, e a Pomba, a mais mansa de todas as aves do Céu. Agora, essa é a única maneira que eles podiam alguma vez ser unidos. Esta é a única maneira que a Pomba deveria alguma vez vir sobre o Cordeiro. Agora, quando a Pomba desceu, João viu a Jesus, e ele disse: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira os pecados do mundo.” E João disse: “Eu testifico, vi o Espírito de Deus como uma Pomba descendo, e repousando sobre Ele.” Aleluia! Aí está você. A Pomba e o Cordeiro unidos. Isso é quando Deus e o Homem se tornaram um. Isso é quando o Céu e a terra abraçaram um ao outro. Aleluia! Isso é quando Deus foi feito carne, trouxe isto, isso é quando Deus desceu na forma de Espírito, e foi feito um Homem e habitou entre nós. Isso é quando toda a Eternidade abraçou-se mutuamente. Isso é quando a raça humana caída do povo de Adão e Deus Jeová e todos os anjos vieram juntos, quando Deus e o homem foram feitos um, nesse grande memorial dia quando João batizou Jesus.

Agora, e se eles houvessem sido um lobo? O doce arrulhado da pomba nunca teria sido capaz de suportar ao lado do lobo.

O que é mais lindo do que no final de um entardecer ouvir as velhas pombas rolas pousadas ali fora e arrulharem por algum tempo? Depois que eu perdi a minha esposa e bebê. Eu não deixava que ninguém soubesse o que eu estava fazendo. Eu costumava entrar em meu velho carro, eu dirigia aqui através da rua, saía aqui no cemitério Walnut Ridge, ficava em pé ali ao lado de uma árvore e olhava para baixo na sepultura. Eu simplesmente não podia renunciá-los. Parecia como se eu não pudesse suportar mais. Eu enterrei meu pequeno bebê, pondo-o ali, oito meses de idade. Como ela costumava segurar suas mãozinhas e as estendia para mim, e eu soprava a corneta ou dizia algo para ela, e ela fazia “gugu”, ela estendia as suas mãozinhas. E eu sentava ao lado de uma árvore, especialmente quando chegava o entardecer. E ali costumava estar uma velha pomba que assentava ali fora no arbusto, ela seguia arrulhando. Oh, que coisa! Nada mais doce do que esse arrulhado da pomba. Quão amável ela é! Ela traz boas novas. Como ela tenta fazer paz! Levante cedo numa manhã, saia para os bosques ali perto de onde eu vivo, que coisa pacífica é ouvir a isto! Em repouso sobre essa árvore muito alta, essas pombas arrulhando uma para a outra.

Outro dia, ali na casa do irmão Cox, uma velha mãe pomba tinha dois bebezinhos. E eles chocaram exatamente em cima, no alto da construção, assim que os gatos não poderiam pegá-los. E a velha pomba mãe os alimentava. Então ela descia e os tomava e os levantava na árvore, eles pousavam ali com seus pescoços em volta um do outro, e arrulhavam e se amavam, durante o dia todo, dois pequeninos, dóceis bebês pombas.    E eu pensei de como Deus, (a pomba é um pássaro tão amoroso) e a Pomba, Deus, desejando amar aos Seus seres humanos. Deus deseja ser amado. Deus deseja te amar. “Deus amou ao mundo de tal maneira, que Ele deu o Seu Filho unigênito, para todo aquele que Nele crer não pereça, mas tenha Vida Eterna.” Bendito seja o Senhor! Então Deus, desejando ser amado, Ele tinha alguma coisa digna de amar. Ele tinha que fazer algo dócil como ele mesmo. Ele tinha que fazer algo que pudesse ser amado. Ele tinha que fazer algo de Sua própria Natureza.           Você não poderia amar nada que não fosse de sua própria natureza. O amoroso tem que se unificar com o amor. Um marido e uma esposa têm que amar um ao outro, se eles alguma vez vencem as dificuldades. A família tem que amar um ao outro, se eles alguma vez vencem as dificuldades. Alguma coisa para ser amada! Você busca em todo lugar, encontrar uma moça para ser a sua esposa que você ame. Ela busca, encontrar um marido que ela possa amar. E Deus busca, tentando encontrar uma alma que Ele possa amar. Desta forma, Ele Se representou aqui sobre a terra como uma Pomba dócil e um Cordeiro dócil. Se esse Cordeiro num minuto em algum dia se revestisse da natureza de um lobo raivoso, essa Pomba teria alçado o Seu vôo imediatamente, teria se ido. Porém o cordeiro, ele não tem nenhuma grande opinião de si próprio. Um cordeiro é uma criatura, que quando ele está perdido, ele está desesperadamente perdido. Uma ovelha não pode encontrar o seu caminho de volta. Essa é a razão pela qual o bode a guia para a sua morte. Ela não pode encontrar o seu caminho, uma ovelha que está perdida. Essa é a razão pela qual Deus nos comparou a ovelha. Quando nós estamos perdidos, nós estamos perdidos. Não há caminho que nós possamos encontrar por nós mesmos. E há somente uma maneira de fazer isto, isso é, submeter a nós mesmos ao Pastor do rebanho, e Ele faz a liderança.

Trecho da Mensagem “A Igreja e Sua Condição” pregada por William M. Branham em 05 de Agosto de 1956 Jeffersonville - Indiana - E.U.A.